Bienal de São Paulo Com Jennifer Niven

Introdução


Oi gente!

Hoje estou aqui para falar sobre a bienal mais doce da minha vida. Quem foi na bienal de 2014 em São Paulo, sabe o quanto aquela edição foi traumática para muitos! Porém a organização do evento evoluiu com os erros e soube fazer com que a edição 2016 fosse mais agradável para o publico. 

Eu e minhas duas amigas que foram comigo na bienal passada, combinamos de ir no sábado dia 27 de agosto. Uma delas dormiu na minha casa e a outra que já mora em São Paulo foi direto. Vale fazer uma observação e dizer do quanto fiquei feliz de ir com elas, porque muitos falaram que amizade de ensino médio não dura, mas nós continuamos amigas e pudemos aproveitar esse evento para relembrarmos cada momento vivido. E principalmente, pudemos relembrar o verdadeiro sufoco que passamos juntas para conseguir ver a Cassandra Clare e Kiera Cass.

(2014 x 2016)

A feira do livro


Como esse ano algumas das distribuições das senhas foram onlines,  eu pude aproveitar mais da feira do livro em si. No sábado do dia 27, a bienal não estava tão cheia, então dava para sair dançando pelos corredores e comprar livros a vontade (embora eu tenha comprado poucos livros). Eu e minhas amigas andamos bastante, conversamos muito, ficamos jogadas no chão, andamos mais um pouco, visitamos mais estandes e passamos o dia juntas. 
Eu estava planejando encontrar três escritoras MUITO queridas para mim! Três fofas maravilhosas que ocupam uma grande parte do meu coração. Na verdade queria ver quatro escritoras, mas infelizmente tive que ir embora antes de eu encontrar a Ava Dellaira em uma sessão extra de autógrafos que teria no sábado de noite. 
Logo no começo da Bienal fui direto para o estande da editora autentica ver a escritora brasileira Babi Dewet. Ainda bem que minhas amigas estavam comigo, pois eu comecei a ficar bem nervosa para entrar na fila e dar um abraço nela. Imagina você conversar com a pessoa pela internet e de repente essa pessoa aparece na sua frente? Sim, eu quase explodi de alegria. Não vou falar muito sobre meu encontro com a Babi porque eu pretendo fazer um post falando sobre ela e seu novo livro que eu comprei: Sonata em Punk Rock. Mas vou deixar uma das fotos aqui que representa melhor esse momento.


No comecinho da noite, antes de ir embora, também vi a escritora brasileira Paula Pimenta, e consegui fechar meu dia com chave de ouro! A Paula continua uma fofura e foi uma simpatia comigo e com todos os outros. Quando eu for fazer resenha da nova HQ de FMF, contarei mais sobre a sessão de autógrafos com ela. 

Bate papo com a Jennifer Niven


Gente, agora vou compartilhar um momento extremamente especial para mim. Um momento que eu estava esperando há muito tempo e ainda nem acredito que realmente aconteceu. Finalmente conheci pessoalmente a escritora americana Jennifer Niven, que escreveu com maestria o inspirador livro Por lugares incríveis/All the bright places . Estou sem palavras para descrever o quanto AMO essa mulher e o quanto ela me faz bem!!!! Ela dá muito amor para os leitores e por isso é uma pessoa que merece receber todo o carinho do universo!
Quando deu o horário do bate papo, eu e minhas amigas fomos para a arena cultural esperar a Jennifer chegar. Eu NUNCA tremi TANTO na minha vida! 

Quando ela chegou no bate papo, meu amor por ela que já era MUITO grande, dobrou de tamanho. Eu não consegui tirar fotos do bate papo porque eu tive uma séria crise de nervosismo. Foi extraordinário ver que ela é tão amorosa pessoalmente como eu imaginava. Minha felicidade por vê-la não cabia dentro de mim. Eu já tinha falado com a Jennifer pelas redes sociais e sabia o quanto ela era incrível com os leitores, mas ainda assim consegui chorar litros com a doçura dela ao mostrar que cada um de nós eramos especiais , e isso foi muito importante para mim. A Jennifer é o tipo de pessoa que te ouve chorar e te consola, mesmo a distancia. Ela ama verdadeiramente cada leitor de qualquer lugar do mundo e não esconde esse amor de ninguém, muito pelo contrario, faz questão de mostra-lo para todos. Ela é um anjo de pessoa que faz seus leitores se sentirem amados e necessários. E por isso eu só tenho coisas boas para falar sobre ela. Ela já me ajudou e sempre será uma grande inspiração para mim. A Jennifer tem uma alma doce com um enorme e lindo coração, capaz de ajudar qualquer pessoa com suas amorosas palavras. Confesso que se a editora seguinte, que traduziu Por lugares incríveis, resolver lançar os outros livros escritos pela Jennifer, comprarei todos na mesma hora, não importa a temática, a escrita dela é muito profunda e só posso esperar coisas boas de suas outras obras.

No bate papo a Jennifer falou sobre temas como depressão, bipolaridade e dificuldades emocionais, temas abordados em seu livro e tidos como um grande tabu pelas pessoas (principalmente os adultos). Geralmente, sempre que eu participo de bate papos com escritores, eu não costumo perguntar nada. Mas dessa vez eu queria ser diferente e participar de todas as formas possíveis para tornar o meu encontro com a Jennifer o mais lovely. Quando foi aberto para perguntas, eu levantei minha mão e a moça me deu o microfone para eu ser a segunda a perguntar. Eu já tinha pensado o que eu queria falar, mas quando eu fiquei em pé e vi a Jennifer  naquele palco olhando para mim, COMECEI A CHORAR! GENTE, EU AMO ESSA MULHER E TER VISTO ELA OLHANDO PARA MIM FOI ALGO INEXPLICÁVEL E LITERALMENTE EXPLODI DE AMORES POR ELA! Na hora de falar, a pergunta não saia, porque me deu um grande ataque de agitação. Sério, tive uma crise nervosa tão grande que minhas mãos não conseguiam segurar o microfone porque estavam tremendo, e eu não conseguia falar NADA porque estava chorando! Eu realmente estava em lagrimas! Logo eu percebi que não estava em condições de falar e eu estava consumindo o tempo do bate papo, então desisti de fazer a pergunta e sentei, mas minhas amigas não deixaram eu desistir e peguei o microfone de volta. Finalmente eu consegui falar, embora a pergunta não tenha saído do jeito que eu tinha planejado, porque eu estava  nervosa demais para falar de um jeito bonitinho.

Minhas duas amigas gravaram eu falando, caso vocês queiram ver, é só clicar no video. Eu ia colocar  um video melhor deste momento, mas não consegui baixa-lo aqui no post, então vai esse mesmo.
video

A pergunta que eu iria fazer era assim: no livro Por lugares Incríveis/All the bright places os protagonistas visitam vários locais turísticos para um trabalho de escola, e antes de irem embora, eles levam souvenirs como lembranças desses lugares, mas eles também deixam para trás objetos seus para que o lugar também tenha lembranças deles. Com base nisso eu queria saber se a Jennifer pretendia deixar alguma coisa aqui no Brasil.

Como eu estava bem tensa, não consegui perguntar exatamente desse jeito, saí falando as primeiras palavras que vinham na minha mente, mas ao final da pergunta, as pessoas fizeram "awwn". Aí entra a melhor parte! A Jennifer, fofa como sempre, disse: "Amei essa pergunta". Depois ela olhou nos meus olhos e antes de responder disse: "Hi Ana!". Pausa pra falar que eu faleci nessa hora!!!!!!! QUE MULHER INCRÍVEL É ESSA???? Gente, imagina a escritora que você tem um carinho IMENSO TE CHAMAR PELO SEU NOME???!!!!! GENTE, ELA ME CHAMOU PELO MEU NOME!!!!!!!! ELA OLHOU NOS MEUS OLHOS!!! VOCÊS TEM IDEIA DO QUE É ISSO?????!!!! EU SIMPLESMENTE EXPLODI DE AMORES POR ELA!!!! A Jennifer não é só mais uma escritora que eu gosto, ela é um anjo de pessoa que me ouviu quando eu precisei falar com ela pelas redes sociais. Acho que nada do que eu escrever vai dizer o quanto foi importante para mim vê-la e ser vista por ela! Eu sempre guardarei esse dia no fundo do meu coração! E espero que ela volte em breve, pois eu já estou morrendo de saudades! 

Ao final do bate papo fui para a fila da sessão de autógrafos. Pude ver por algumas horas ela abraçando cada leitor, ela conversando com cada leitor, ela consolando cada leitor que foi vê-la! Muitas pessoas choravam em seu ombro e ela não afastou ninguém. Muito pelo contrario. A Jennifer realmente ficou ali firme e pronta para ouvir cada desabafo. Infelizmente, quando estava chegando a minha vez, a editora seguinte começou a apressar um pouco as pessoas porque estava acabando o tempo. Eles foram gentis e não foram grossos conosco, mas eu fui ficando triste ao perceber que bem na minha hora de abraçar a mulher que me inspira todo dia, eu teria que ser bem rápida por causa do tempo. Porém entendi completamente que a fila precisava andar mais rápido para todos serem atendidos.

Quando chegou minha vez, fui abraça-la e ela foi uma fofa! Perguntou como eu estava, perguntou se eu havia gostado do seu livro, mas eu não consegui falar nada. Vê-la sorrir para mim foi a melhor parte do meu dia. Gente, a Jennifer merece todo o amor do mundo. Ela dá muito amor para os leitores e comigo não foi diferente. Ela foi conversando comigo enquanto assinava meu livro e me agradeceu por estar ali. Eu me senti querida para ela nos poucos segundos que a abracei. O abraço da Jennifer é um dos abraços mais aconchegantes que eu já recebi. Queria ter dito tantas coisas para esse doce de pessoa, só que infelizmente não disse nada. Entreguei meu presente para ela, que foi uma almofada personalizada com uma foto que estava escrita: "You make me Lovely" (quem já leu Por lugares Incríveis vai entender a referencia da frase). E também fiz uma toalhinha vermelha com uma pequena homenagem pessoal para ela. Ela pareceu surpresa com o presente e gradeceu mais uma vez. Tiramos a foto e saí dali. Na mesma hora que saí, um forte vazio e uma profunda tristeza cresceram dentro de mim. Nunca, eu repito, nunca senti uma saudade tão grande logo depois de sair de uma sessão de autógrafos. Meu coração doeu por querer ter dado pelo menos um ultimo abraço nela, ter pelo menos mais uma chance de falar o quanto ela era importante e especial para mim. Eu queria ter expressado todo o meu amor por ela, mas por causa da minha timidez, não consegui. Fiquei me detestando e me odiando por uns dias por causa disso, o nervosismo me atrapalhou de viver plenamente aquele lindo momento, mas estou confiante que essa não será a ultima vez que a verei. Tenho esperança que um dia a reencontrarei, que poderei dar todos os braços que não dei dessa vez e que esse ano foi só o primeiro de outros anos que a verei pessoalmente.

Felizmente até lá meu coração será cheio das boas lembranças desse dia maravilhoso com essa escritora maravilhosa! A Jennifer será sempre um lugar brilhante para mim, assim como ela disse pelo twitter que eu sou um lugar brilhante para ela.



(Foto postada pela Jennifer mostrando os presentes)
PS: olha a almofada que eu dei ali!!!!!


Sempre estarei aguardando o dia em que esse anjo voltará para o Brasil. E espero poder finalmente demonstrar o quanto ela é amada e necessária para mim.

Espero que tenham gostado do post pessoal! 

Beijinhos!

-Tink