Resenha: O Lado mais Sombrio



"O Coelho Branco, o Chapeleiro Maluco, o Gato, a Lagarta, a Rainha de Copas...

Todos eles estão de volta, e desta vez o assunto é sério. Alyssa precisa enfrentá-los para salvar as mulheres da sua família de uma terrível maldição. Neste romance fantástico e surpreendente, a realidade pode ser muito mais perturbadora do que os sonhos."

Oiee, como vocês estão? Preparados para a resenha de hoje? Então aqui vai!

Quando eu olhei para essa capa eu pensei: "Eu preciso desse livro!", porque fala sério, essa capa é de babar!! Então fui ler a resenha e minha vontade de tê-lo não passou mesmo a estória envolvendo o País das Maravilhas que confesso, não é minha estória preferida. Quando eu li pela primeira vez(aqueles conjuntos com clássicos sabem? quem nunca kkkk)achei legal,mas um tanto confuso. Então vi o filme da Disney e achei um caos só. Tudo bem que eu era criança, mas até hoje ainda não me encanto muito por essa loucura do País das Maravilhas. A versão que eu mais gostei até agora foi a última com o Johnny Depp(lindo, te amo <3 ).
Mas comecei o livro sem preconceitos e esperando uma hiper mega aventura, e realmente tive isso. Apesar de todas as maluquices que eu não gosto no PdM e de um ponto que eu preciso desabafar aqui, o livro foi ótimo.
O ponto é: TRIÂNGULO AMORO. EU AINDA NÃO SEI POR QUE DIABOS AS PESSOAS SISMAM EM COLOCAR TRIÂNGULOS AMOROSOS EM SEUS LIVROS! É UM PORRE! UM P-O-R-R-E! EU DEMOREI BEM MAIS PARA TERMINAR O LIVRO JUSTAMENTE PORQUE NÃO TINHA VONTADE DE LÊ-LO E SABEM POR QUE? POR QUE A CADA CAPÍTULO QUE EU LIA A ALYSSA FICAVA DIVIDIDA ENTRE O JEB E O MORFEU.
Sério gente, o livro foi muito cansativo nessas partes, e o final só indica que nos próximos livros o triângulo continua firme e forte, estou pensando seriamente se irei comprá-los porque eu realmente não tenho mais paciência para essas coisas. Já deu o que tinha que dar, e o livro perdeu muitos pontos comigo por causa disso.
Bom, pra quem não se importa com triângulos, eu super recomendo o livro, agora para quem se importa, eu já recomendo pensar um pouco, porque o triângulo é muito presente no livro.
Beijinhos e até a próxima.
                                                                                                                       -Fê.

Resenha: Apaixonada por histórias

"A lembrança daquele dia ainda hoje traz muita alegria e saudade." 
Amor de fã - Apaixonada por histórias.


Introdução:

Oiiiii!!!!!! É com muita alegria e nostalgia, que eu dou inicio a essa resenha. O livro apaixonada por histórias, era muito aguardado por mim, desde que eu devorei, em poucas horas, o livro Apaixonada por palavras (também conhecido como App). Foi no lançamento de App em que eu finalmente tive a oportunidade de conhecer, pessoalmente, a escritora Paula Pimenta. Aquele dia foi indescritível, pois eu já acompanhava a carreira da Paula através dos livros, blogs, do orkut (sim, é um amor bem antigo, mas duradouro), e através da minha amiga que foi a pessoa que me apresentou os livros da autora. Porém, foi só no lançamento de Apaixonada por palavras, que eu finalmente a vi com os meus próprios olhos. Acho que já da para imaginar o apego que eu criei com App. Por isso, não tenho vergonha em admitir, que fui uma das pessoas que lotaram a caixa de E-mails da Paula, pedindo mais um livro de crônicas (desculpe por isso, Paula!). E agora, para a alegria de todas as pimentinhas, o livro saiu!!!!!! 


Resenha:

Apaixonada por histórias está muito apaixonante. Nesse livro, assim como em App, a protagonista é a própria Paula. São cinquenta e cinco crônicas, muito fofas, onde a autora narra situações comuns do cotidiano, com muita doçura. O que mais me encantou foi a naturalidade que as crônicas foram escritas. Já tive o desprazer de ler alguns livros dessa temática, onde os autores "forçavam certos climas", para dar sentido aos seus pensamentos. Felizmente isso não acontece em Apaixonada por histórias. Muito pelo contrario. Fui agraciada com ótimos momentos de diversão, reflexão, suspiros e muito mais! O livro possui uma linguagem leve, prazerosa e gostosa. As doces palavras da Paula tornam o texto muito magico. Achei bem bacana a forma que a autora conta as diversas situações vivenciadas por ela. Sou uma fiel leitora, dos atuais sites, em que a Paula é colunista. Nem preciso falar que adorei reler varias das crônicas que ela publicou no site do jornal O Tempo.
É bem difícil selecionar as crônicas que eu mais gostei. Todas chamaram a minha atenção por uma característica diferente. Vou citar apenas três delas, pois foram as que eu mais fechei os olhos, balancei a cabeça e pensei: "isso é tão eu!".  
  1. A Menina e o Luar: Nessa crônica podemos literalmente sentir, a forte ligação que existe entre o dono e o animal de estimação. Eu tinha uma cachorra que era a minha amigona. Infelizmente não estamos mais juntas :'(
  2. Afinando o ouvido: Me identifiquei com essa crônica, pois sou muito musical e adoro fazer uma verdadeira analise das musicas que escuto. 
  3. Baratas: Amei descobrir os "crimes" da Paula. Também sento na ultima fileira da sala de aula, e adoro umas travessuras! 
Apaixonada por histórias é aquele tipico livro para se ler antes de dormir. A leitura dele te faz relaxar e suspirar a cada pagina. Eu até tentei enrolar para o livro durar mais tempo, porém, isso não deu nada certo. Ainda quero descobrir o feitiço que a Paula coloca em seus livros, para deixa-los tão mágicos!
Homenagem: "Apaixonada por esses livros"

Como disse na introdução, esse livro foi muito esperado por mim. Quando a autora postou a capa dele pelas redes sociais, um filme começou a rodar na minha cabeça, do dia em que eu a conheci, no lançamento de Apaixonada por palavras. Aquele dia foi perfeito do inicio ao fim. Fui vê-la outras vezes em outros lançamentos, mas nunca vou esquecer o primeiro doce olhar, que a Paula dirigiu na minha direção. Por causa disso, resolvi fazer uma homenagem a aquele dia, e tentei mostrar todo o carinho que sinto por App e Aph. Confira o vídeo logo abaixo:

Obs: Todos os trechos e citações desse vídeo, foram retirados dos livros Apaixonada por palavras e Apaixonada por histórias.


Beijinhos!
-Tink




Resenha: A Namorada do meu Amigo



"Quando voltou das férias de verão, Cadu não imaginava a confusão em que sua vida se transformaria. Era para ser um ano normal, mas ele entrou em uma enrascada e está correndo o risco de perder a amizade do cara mais legal do mundo. O que fazer quando a namorada do seu amigo vira uma obsessão para você?

Os churrascos da turma talvez ajudem a esquecer Juliana, e, se depender do esforço do divertido Caveira, não faltarão garotas gente boa para preencher o coração de Cadu. Mas não adianta forçar... Quem consegue mandar no coração?
Alice, a irmã de Beto, é só mais uma das dores de cabeça que Cadu tem que enfrentar. A vida inventa cada cilada!"

Oiii!! Espero que vocês estejam bem, porque eu estou com minhas emoções abaladas. Acabei de ler A Namorada do Meu Amigo e lágrimas estão brotando em meu olhos, mas de felicidade.
O livro foi simplesmente perfeito, me arrependo muito por não ter conseguido aproveitá-lo mais e ter terminado antes, pois estou em época de provas e estudando para o Enem, então quase não tenho mais tempo para as minhas leituras.
A Namorada do Meu Amigo pode ser um romance, mas eu tenho que ressaltar o que realmente marcou esse livro(na minha opinião): a amizade.
A amizade entre o Cadu, Caveira e Beto é tão bonita e forte, que para mim acabou superando até o amor do Cadu pela Juju.
Passei o livro todo dividida entre torcer pelos dois e torcer pela amizade do Cadu e do Beto.
Os últimos capítulos me deixaram apreensiva, mas fiquei muito feliz com o final. Queria tanto contar o por quê, mas seria spoiler então deixa quieto.
Amei todos os personagens, até a Alice que eu pensei que fosse odiar kkkkkk Ela acabou se mostrando uma personagem muito legal.
Deixando de lado os momentos fofos e engraçados da história, vemos um dilema muito grande: Lutar pelo seu amor e perder um melhor amigo de anos, ou preservar a amizade e perder o seu amor.
É tão desesperador, que às vezes eu queria sentar e chorar junto com o Cadu. Está aí uma situação que eu nunca passei, e espero nunca passar.
Nossa primeira reação ao se deparar com uma situação dessa, é julgar a pessoa, eu mesma faria isso, mas depois de ler a história comecei a me por no lugar do Cadu. Não escolhemos por quem nos apaixonamos, e tudo bem que é uma baita falta de sorte se apaixonar justo pela(o) namorada(o) do(a) seu(ua) amigo(a), mas não temos culpa.
Gostaria de dar os parabéns para a Graciela Mayrink, autora dessa história fantástica, que soube retratar brilhantemente uma situação tão complicada, sabendo dosar o drama e a comédia.
Recomendo muito A Namorada do Meu Amigo e Até eu te Encontrar, os dois livros da autora que também já tem resenha aqui no blog.
Muito obrigada pelas histórias maravilhosas, por ser super fofa com os fãs e pelos autógrafos na Bienal. Espero te reencontrar em breve!!!!
Beijinhos e até a próxima.
                                                                                                                          -Fê.

Resenha: O Sangue do Olimpo


"Depois de enfrentarem as mais penosas missões, Percy Jackson e os outros tripulantes do Argo II ainda precisam encarar a pior delas: chegar a Atenas a tempo de impedir que Gaia, a Mãe Terra, desperte. Neste último volume da série Os Heróis do Olimpo, a Atena Partenos irá para oeste, enquanto o Argo II seguirá para leste. Os deuses, ainda sofrendo com a dupla personalidade, não podem ajudar. Como os semideuses conseguirão vencer sozinhos um exército de gigantes e impedir uma guerra ente os acampamentos? A viagem para Atenas é perigosa, mas não há outra opção. Eles já sacrificaram muito para chegar aonde estão. E, se Gaia despertar, será o fim." 

Oi gente, tudo bem? Essa resenha vai ser realmente difícil de fazer pois, ao mesmo tempo que vai me ajudar a desabafar, vou ter que tentar fazer isso sem dar spoiler. E eu nem comecei a resenha e já estou com vontade de chorar, e por um motivo muito simples: O Sangue do Olimpo é o último livro da saga que eu tanto amo e que acompanho a quatro anos.
Eu estava morrendo de ansiedade, não via a hora do livro ser lançado e tê-lo em minhas mãos, tanto que quando ele chegou eu larguei tudo, estudos, o outro livro que eu estava lendo, internet, tudo. Queria me dedicar apenas a ele.
Antes dele ser lançado, fiquei sabendo pelo Facebook (que por sinal é um perigo pois acabo sempre lendo spoilers) que justo neste último livro, não iria ter POV de Percabeth, e Nico e Reyna que nem fazem parte dos sete tem POV, na verdade a Hazel e o Frank também não tem POV neste livro, mas como nunca me importei muito com eles, não fez diferença, mas POXA, É PERCABETH!!!!! Fiquei extremamente chateada e decepcionada, até que chegou o livro e minha opinião mudou um pouco.
Eu simplesmente AMEI os POV's do Nico e Reyna, percebi que mesmo eles não sendo um dos sete, tiveram uma grande importância para a história e convenhamos, Nico e Reyna são simplesmente DIVOS!!!! Conhecemos mais sobre o passado da Reyna e temos a oportunidade de vermos os sentimentos do Nico em relação a tudo, o Acampamento, os semideuses, a suas irmãs Bianca e Hazel, Hades....
Outros dois personagens que me fizeram mudar um pouco de opinião foram Jason e Piper, o casal tão odiado por uns(inclusive por mim kkkkk) e amado por outros. Na verdade gente, a única que eu odeio mesmo é a Piper, sei lá, sempre achei ela inútil na saga, e os POV's dela é simplesmente "JASON, JASON, JASON e JASON", já o Jason, ele simplesmente me incomodava, não tem um real motivo, eu só não conseguia gostar totalmente dele, mas neste livro, a Piper se mostrou muito mais madura e o Jason conseguiu me cativar mais.
Agora uma coisa que me incomodou e muito, foi o fato de o Percy na minha opinião, ter parecido um idiota. Não é segredo para ninguém que o nosso Cabeça de Alga é lerdinho, mas neste livro a lerdeza estava além do normal. Não foram em todas as vezes, mas em algumas partes em que o Percy aparecia eu acho que o Tio Rick exagerou na lerdeza. Não sei se é porque eu esperava uma outra postura, ainda mais de alguém que acabou de voltar do Tártaro...... Tirando essas partes, Percy e Leo conseguiram tirar boas risadas de mim.
E agora vamos ao que interessa: A BATALHA FINAL. EEEEEITAAA GIOVANA, SEGURA ESSE FORNINHOOO.
O fato é que o forninho foi divo, mas um pouco fácil de segurar. Digo um pouco porque para os semideuses, os forninhos nunca são fáceis.
A batalha não decepciona mas, em comparação com a batalha contra Cronos, lutar contra Gaia foi um pouco menos angustiante na minha opinião.
E o final, senhor, o final. Apensar de deixar um gostinho de quero mais, eu simplesmente ADOREI. Achei digno para todos os personagens, e até agora não acredito que acabou.
Vou sentir muita falta dessa saga fantástica, que tanto alegrou os meus dias, que me fez conhecer pessoas incríveis que hoje são meus amigos e que une tanta gente. Obrigada Tio Rick, por escrever uma das melhores sagas do mundo!!! <3 <3 <3
Beijinhos e até a próxima.
                                                                                                                    Fê,

A polêmica Bienal de sp

Esse é o post mais difícil de escrever. Falar sobre a bienal de sp, do dia 23 de agosto, é um completo desafio, pois assim como houveram pontos positivos, houveram vários pontos negativos. Tentarei mostra-los com clareza.


Meu dia começou muito cedo. Desde as 4h da manha, eu já me movimentava para ir para bienal. Chegando lá, a fila estava enorme, e eu e minhas amigas, logo vimos o quanto os fãs estavam exaltados. Amei ter conhecido certas pessoas pelo caminho. Obs: se alguém que estiver lendo esse post, estava lá e me viu, por favor entrar em contato para que possamos conversar!
Serio, tiveram pessoas que eu comecei a conversar, e dentro de uns poucos segundos, já parecíamos velhos amigos. Um dos meus maiores arrependimentos nessa bienal, foi ter esquecido de pegar contato com todos que conversei. :'(

Eu já esperava de tudo. Já havia ido em sessões de autógrafos antes e já havia visto vários vídeos na internet.MAS EU NUNCA ESPERARIA O QUE ACONTECEU ASSIM QUE OS PORTÕES SE ABRIRAM. As pessoas, alem de empurrarem, se espremiam e batiam uma nas outras. Minha maior indignação foi ter sofrido agressões por parte de adultos. Um homem, chegou a puxar o meu cabelo, para eu não conseguir entrar antes dele. Rasgaram e amassaram meu ingresso, tive diversos arranhões. Nem sei descrever o zoológico que aquele lugar ficou. Quando enfim consegui entrar, eu e minha amiga corremos para o estande da record. No meio da corrida, comecei a ficar tonta e quase desmaiei. Não conseguia mais respirar e minha boca ficou completamente seca. Enfim chegamos ao local onde distribuiriam as senhas para vermos Cassandra Clare. Depois de comprar uma água, fui procurar minha outra amiga, que foi pegar a senha da Kiera Cass.


A fila da senha para ver a Kiera, estava bem mais organizada do que a da senha para ver a Cassandra. Assim que cheguei lá, já me deram a senha e eu comecei a surtar, pois teria meu livro autografado por aquela fofa.

(depois de conseguir a senha)

Tentei voltar para a fila da Cassandra, mas o local foi interditado. Dei umas voltas pela bienal e logo depois, já fui ficar em frente ao local do bate papo com a autora. Minha outra amiga e a mãe dela, conseguiram a senha para o autógrafo. A mãe da minha amiga, disse que levaria meu livro para a "titia Cassie" autografar para mim. <3


Bate papo com Cassandra

Quando conseguimos entrar no local do bate papo, as coisas ficaram mais tranquilas para nós. Foi muito emocionante estar em um local, onde tinham outras pessoas, tão apaixonadas quanto eu. 

(esperando a autora de instrumentos mortais)

(pessoas chamando a titia Cassie <3)

No bate papo, a Cassandra foi simplesmente muito fofa. Respondeu as perguntas dos fãs, deixou que alguns deles subissem para ela autografar e dar um abraço. Perguntaram o motivo dela matar vários personagens, e ela respondeu que, "nem matava muitos como o R.R Martin". Concordo com ela, mas espero que os dois nunca escrevam algum livro juntos, pois se não, será uma grande carnificina.Perguntaram se tinha chance dela citar shadowhunters brasileiros e ela respondeu que "terá um instituto em São paulo na Catedral da Sé". Nem preciso falar que todos surtaram. O bate papo foi muito bom. Todos estavam muito animados. A alegria de vários fãs reunidos era muito contagiante. 15:30, ela saiu da arena cultura, para ir ao local onde daria seus autógrafos.  Minha amiga levou meu livro e ele voltou para minhas mãos, varias horas depois, com a assinatura da titia Cassie. Simplesmente amei ter tido a chance de conhecê-la!

Bate papo com Kiera Cass

(antes da kiera entrar)




Kiera foi simplesmente diva em seu bate papo. Ela é uma pessoa super extrovertida e super teatral. A união desses elementos, tornaram a conversa muito engraçada. Ela contou um pouco sobre seus novos livros e outras coisas. Kiera revelou varias curiosidades e fatos interessantes. Ela até contou como foi a primeira versão do final de "a escolha". Obs: Acreditem, ela iria fazer algo que deixaria todas as fãs de coração partido...
Tenho medo de falar muito sobre tudo o que ela contou, pois poderei dar alguns spoilers para quem não leu a trilogia completa. Me perdoem por isso. Realmente gostaria de compartilhar com vocês, tudo o que ela disse. Se já leu a trilogia e quiser saber mais detalhes, me mandem um e-mail, que conversarei com vocês. tinkerbell.pinheiro@gmail.com

A única coisa que estragou o bate papo, foi que as pessoas não souberam aproveitar o momento. Eu gostaria de ter feito varias perguntas em relação a historia, mas as pessoas que conseguiam o microfone para falar, se limitavam em pedir que ela autografasse seus livros. Nada contra isso, porem ela estava ansiosa para conversar mais conosco e não conseguiu falar tudo o que tinha para dizer.



Resumindo, tudo foi muito bom. Diversas vezes eu chorei de soluçar, pois foi muito emocionante. Até ela chorou em alguns momentos, e em outros, foi muito brincalhona. Antes dela contar a primeira versão do final de "a escolha", disse para nós: "por favor não me matem!". Depois que Kiera contou, todos começaram a gritar, mostrando reprovação, e ela começou a se esconder atrás do microfone e fez varias caretas de medo. Amei seu jeito teatral de conversar!



19:30, ela começou a dar os autógrafos para quem tinha a senha. Fiquei lá varias horas, tinha muita gente furando fila, mas quando foi a minha vez, tudo valeu a pena. Nem acredito que ela conversou comigo e me agradeceu pelo carinho. No final de tudo, voltei super tarde pra casa, tive varias dores musculares (nem relaxante muscular conseguia aliviar), voltei com vários hematomas roxos no meu braço e vários arranhões. Mas isso não substituiu o brilho das autoras e a alegria que eu senti por vê-las, e ter meu livro assinado por elas.



Conclusão

Muitas pessoas estão reclamando da falta de organização e que passar por tudo isso não valeu a pena. Concordo plenamente com elas. Foi completamente desnecessário as pessoas se batendo como animais. Porem, isso não retirou a  magia de encontra-las. Sim, a magia era muito maior do que todo esse tumulto. Sei que muita gente não vai concordar com o que estou dizendo, mas tinha que estar lá dentro para sentir o enorme carinho das duas. Não me arrependo de nada do que fiz e faria tudo de novo para revê-las. Muita gente vai falar que eu não ganhei nada com isso. Entretanto, alem da satisfação pessoal, foi uma grande oportunidade de conversar com escritoras tão especiais. Na hora do autógrafo, que não tinha tradutora, consegui conversar um pouco com ela. Encerro essa postagem apenas dizendo que foi um dia incrível.Sim, valeu a pena!



Beijos
-Tink

Quem quiser entrar em contato comigo para saber mais, me mandem um email : tinkerbell.pinheiro@gmail.com










Resenha: P.s. Eu Te Amo



"Algumas pessoas esperam a vida inteira para encontrar sua alma gêmea.
Mas esse não é o caso de Holly e Gerry. Eles eram amigos de infância, portanto conseguem saber o que o outro estava pensando e, até quando brigavam, eles se divertiam. Ninguém conseguia imaginá-los separados. Até que o inesperado acontece e Gerry morre, deixando-a devastada.
Conforme seu aniversário de 30 anos se aproxima, Holly descobre um pacote de cartas no qual Gerry, gentilmente, escreveu uma carta para cada mês da nova vida dela sem ele. Com ajuda de seus amigos e de sua família barulhenta e carinhosa, Holly consegue rir, chorar, cantar, dançar e ser mais corajosa do que nunca.
Ela percebe que a vida deve ser vivida, mas que é sempre bom ter alguém para te guiar."

Oi gente, tudo bem? Hoje eu vim falar sobre um livro muito lindo, P.s. Eu te amo da Cecelia Ahern.
Depois da insistência de um amigo meu para que eu resenhasse este livro, resolvi atender ao seu pedido. 
P.s conta a história de Holly que acabou de perder seu marido que sofria de um tumor no cérebro e tem que aprender a viver a vida sem ele.
Eu me emocionei muito durante todo o livro, pois me coloquei no lugar da Holly. Eu me identifiquei muito com ela. Não que eu tenha passado pelo que ela passou, afinal só tenho dezessete anos mas, quando ela falava da vida dela com o Gerry, de como ela vivia para ele, eu me imaginava exatamente assim daqui alguns anos quando me casar. Por isso eu entendo completamente a dor dela.
A família e os amigos são fundamentais na recuperação de Holly, assim como as cartas de Gerry que passaram a ser como ela mesma disse "os 10 mandamentos" dela.
Mas o livro não é apenas tristeza, há partes muito engraçadas, as amigas dela são incríveis. A família, apesar de brigar muito, é também muito acolhedora.
Vamos acompanhando todo o processo de recuperação de Holly, que não é fácil e tem seus altos e baixos. Na maior parte das vezes mais baixos do que altos. Ela aprende a viver novamente, a lidar com os comentários das pessoas, procurar um novo emprego, ver seus amigos seguindo com suas vidas quando ela ainda não tem vontade de sair da cama, e fica tentando entender por que isso teve que acontecer com ela, e por que ela tem que voltar a agir como uma pessoa normal e não pode simplesmente ficar no quarto esperando a morte chegar enquanto chora a perda do marido. Ela simplesmente não consegue ver mais sentido nas coisas.
E as cartas ajudam ela não só a reorganizar a vida mas também se tornar uma pessoa mais forte, pois uma hora não há mais cartas e ela precisa seguir em frente tomando suas próprias decisões.
Já li ele duas vezes e pretendo ler muitas vezes mais. Recomendo eternamente!!!
Beijinhos e até a próxima!!!
P.s.: Satisfeito Emerson?? kkkkkkk
                                                                                                                    -Fê.

Série: Jovens Escritores


Oi! Hoje é dia de entrevista e a escritora de hoje é a Sheila Schildt que está lançando seu livro de contos de terror. É um enorme prazer ter a oportunidade de estar entrevistando e conhecendo novos talentos. Eu realmente estou muito ansiosa para conferir seu novo livro!!!! Esperamos que vocês gostem da entrevista, então sem mais delongas... Aqui vai:
1)Conte-nos um pouco sobre a sua história de vida (nome, infância, época escolar, faculdade, profissão e etc).
Meu nome é Sheila, mas não sei se estou preparada para voltar tão atrás assim ... sou formada em Psicologia desde 2009, e atualmente trabalho na Assistência Social de Porto Alegre com famílias em situação de Risco e Violação de Direitos.
2)Quando você decidiu ser escritora?
A bem, na verdade, eu nunca escolhi, foi algo que aconteceu. Sou Psicóloga e em 2011 atendia em consultório particular, quando surgiu a demanda de um Parecer Técnico de uma de minhas pacientes. Foi quando percebi o quanto minha escrita estava “enferrujada” e senti a necessidade de voltar à escrever – o que eu vinha fazendo muito pouco desde o término de minha formação, em 2009. Mas eu não conseguia achar tempo e motivação para tal, afora a dúvida: escrever o que? Para quem?
Foi quando vi um anúncio do blog Dear Book, que estava selecionando novos colunistas, e resolvi participar como resenhista de obras nacionais, num primeiro momento. Neste ínterim, a equipe do blog teve a ideia de escrever contos para “especiais” de Halloween e Natal. Foi quando me aventurei a escrever meu primeiro conto.
Desde então, passei a escrever contos nas horas vagas e “Sangue na Lua” é uma coletânea com 12 deles, 3 já publicados pelo Dear book e algumas antologias, os outros 9 inéditos.
3)Quais são suas inspirações para escrever?
Alguns contos tem muito a ver com as situações que vivencio no dia-a-dia do meu trabalho. Outros, já foram escritos pela manhã, baseados em sonhos (ou pesadelos!)
Mas talvez a inspiração maior venha de minhas leituras, sou uma fã confessa de literatura fantástica, principalmente suspense e terror.
4) Tem algum livro, filme, serie, ou musica, que te inspirou no seu processo de escrita?
Nenhum em específico, acredito que talvez possa ter sido inspirada pelo conjunto de obras com as quais já entrei em contato.
5) Conte sobre seu livro “Sangue na Lua”.
É uma coletânea de contos de suspense, terror e horror. Alguns contos possuem uma temática mais social, sendo que o horror advém do Real, que transborda, e não do fantástico. Pelo menos três deles retratam mundos pós-apocalípticos, mas todos têm em comum a atemporalidade. A maioria dos contos são bem curtos, afora “Quando eu era professor na escola Rainha Elizabeth para meninas”, que entrou no livro por último, e foi baseado em um de meus pesadelos J
6) Fale como está indo o processo de edição e publicação do livro.
A parte da revisão, da qual acabei ficando responsável para diminuição dos custos, foi a parte mais trabalhosa. Afora isso, tenho tido todo o apoio e suporte da editora Alcance, por onde o livro será publicado.
O lançamento oficial do livro será em Outubro/Novembro, na Feira do Livro de Porto Alegre, a data certa ainda será definida.
7) Quais são suas expectativas para essa nova jornada como escritora?
No momento nenhuma. Talvez por que ainda não me sinta uma “Escritora”. Tudo aconteceu tão por acaso, quando enviei para editoras foi tão sem expectativa de retorno ... estou esperando para ver os próximos acontecimentos, mas sem grandes planos ou metas.
8)Já tem planos para novos projetos?Quais?
Continuo escrevendo contos, mas a publicação ou não deles dependerá do impacto deste primeiro livro nos autores. Eles adorarão? Detestarão? Ou ele será apenas mais um nas prateleiras? Consegui inovar com minhas palavras? Ou só falei mais do mesmo?
Isso será você, caro leitor, quem irá me dizer, e estou ansiosa por este retorno – que espero que venha! Críticas, mesmo que negativas, são melhores que o vazio do silêncio ...
Gente, espero que vocês tenham gostado da entrevista e ficado tão curiosos quanto eu para ler os contos da Sheila.
Beijinhos e até a próxima!!!
                                                                                                                                                                          - Fê.

Série: Jovens escritores


Oi gente! É com muito prazer que dou início a primeira temporada da série: Jovens escritores!!! É uma honra para o blog poder ter contato com novos talentos e novas historias. E para começarmos, farei uma entrevista com um garoto de apenas 17 anos, mas que já tem seu coração dominado pela fascinante arte da escrita!


De acordo com Ramon Cordeiro, o apoio da família e amigos é muito importante para a realização desse sonho e que a idade do autor não importa quando a obra é boa. Ele está terminando o seu primeiro livro, chamado: O poder do círculo.

1)Fale um pouco sobre você.
R: Eu me chamo Ramon. Tenho 17 anos e sou do Rio de Janeiro. Atualmente estou cursando o terceiro ano do ensino médio e pretendo cursar letras a partir do ano que vem.

2)Quando começou seu gosto pela leitura?
R: Desde que eu aprendi a ler. Tudo começou com gibis e livros infantis e com o tempo eu passei a ler outras obras.

3)Quando começou seu gosto pela escrita?
R: Quando eu tinha cerca de 12 anos. Comecei a escrever roteiros de filmes de terror. E eu adorava, foi aí que começou a minha paixão por criar personagens e histórias.

(Roteiros de filmes de terror???AMO!!!! <3)

4)Qual é seu gênero literário?
R: Eu sou apaixonado por diversos gêneros literários. Mas trabalho no meu primeiro livro, que será de ficção sobrenatural. Também estou planejando um romance policial. Mas é apenas um projeto para o futuro.

5)Quais são os livros e autores que te inspiraram para começar a escrever?
R: Vários deles. Mas principalmente três: Stephen King, J. K. Rowling e Agatha Christie.

(Preciso dizer que amo todos esses autores!!!)

6) É difícil ser novo, mas carregar o sonho e o objetivo, de ser escritor?
R: Na verdade, não. Apesar da minha idade, tenho recebido muito apoio dos meus amigos e da minha família. Então, tem muita gente presente nesses meus projetos.

7)Você acha que o mercado literário leva a serio jovens escritores?
R:  Eu acho que a partir do momento que a obra é boa, a idade do autor não importa.

(Concordo plenamente!!!)

8) No seu processo de escrita, você utiliza de meios como :filmes, musicas, séries e etc; para te inspirar na historia?Se sim, quais?
R: Como estou escrevendo um livro sobre bruxas, procurei cada vez mais informações sobre o tema. Através de pesquisas na própria internet, e dos livros sobre o tema que eu já havia lido.

9) Conte sobre seu livro.
R: O livro fala de Hope, uma garota de 15 anos que tem problemas com seu padrasto, que é violento com ela e sua mãe. Um dia, acontece um incidente envolvendo ela, sua mãe e o padrasto, onde Hope acaba descobrindo possuir algum tipo de poder, que ela não sabe de onde vem e nem como controlá-lo. Enquanto isso, três outras garotas, que também possuem habilidades especiais, planejam formar um círculo mágico, onde poderão realizar seus maiores desejos, mas para isso precisam de uma quarta integrante.

10) Conte sobre o processo de publicação (se já tem editora e etc).
R: O processo de publicação só será resolvido depois que eu terminar de escrever o livro e registrá-lo. Como é meu primeiro trabalho, não possuo editora.

11) Seus familiares e amigos te apoiam na sua decisão de escrever?
R: Totalmente. Além de apoio, tenho recebido muito incentivo. Não só da família e dos amigos, mas também tenho professores que me incentivam.

12) Quem é a pessoa que mais te incentiva a publicar seu livro?
R: Sinceramente, todos que já mostrei capítulos do livro ou contei a história, ou que até mesmo só contei que estou escrevendo, me apoiaram. Um agradecimento especial para minhas primas Carol Rodrigues e Nathalia Cordeiro e aos meus amigos Gabriela Oliveira, Carlos Agnes, Cláudia Alves e Paloma Ribeiro. Os seis são as pessoas que estão acompanhando de perto a escrita e o desenvolvimento da história.

13) Na sua opinião, quais são as vantagens e as desvantagens de ser um jovem escritor?
R: A vantagem que mais tenho percebido, é o tempo que posso usar para a escrita. Mesmo estudando para a escola e o vestibular, consigo ter muito mais tempo para me dedicar ao livro do que se eu trabalhasse. Pensando em desvantagens, só me vem a mente a falta de experiência que eu tenho. Mas com o tempo isso se resolve.

Eu realmente estou bem ansiosa para ler e saber mais sobre seu livro! Todos nós te desejamos muita sorte. E que venha logo O poder do círculo!!!!!!!

Beijos
-Tink




Resenha: Anna e o beijo Francês


Sinopse - Anna e o Beijo Francês - Stephanie Perkins

"Anna Oliphant tem grandes planos para seu último ano em Atlanta: sair com sua melhor amiga, Bridgette, e flertar com seus colegas no Midtown Royal 14 multiplex. Então ela não fica muito feliz quando o pai a envia para um internato em Paris. No entanto, as coisas começam a melhorar quando ela conhece Étienne St. Clair, um lindo garoto -que tem namorada.Ele e Anna a se tornam amigos mais próximos e as coisas ficam infinitamente mais complicadas. Anna vai conseguir um beijo francês? Ou algumas coisas não estão destinadas a acontecer? "

Quando comprei esse livro,estava passando por uma especie de... "Abstinência literária".Confesso que ate eu fiquei surpresa quando o comprei, pois geralmente só compro livros sobrenaturais. Não é meu gênero preferido,costumo dizer que leio qualquer tipo de livro, mas na hora de comprar, os sobrenaturais ganham preferencia na minha lista. Só que por alguma razão(que nem eu sei dizer),naquela época eu estava querendo  fugir e respirar um pouco desse tipo de tema. Talvez pelo nome da protagonista (que é Anna), ou pela historia que se passa em um internato (sempre quis estudar em um), a escolha para essa fuga foi "Anna e o beijo Francês".

O começo do livro é super gostoso,pois é aquele tipo de historinha boba que te faz sorrir, suspirar, perder o ar e ate ficar eufórica! É bom poder sentir os sentimentos da personagem como se fossem os seus. Porem, depois de mais algumas paginas, a historia perde um pouco da magia e vai cansando. Parei de sentir aqueles sentimentos bobos,mas gostosos, e passei a apenas "ler o livro pra saber como acaba". Não que o livro fique chato ou tenha algum erro gritante. Na verdade ele continuou normal, só não consegui mais sentir a mesma empolgação de antes. Isso foi algo que eu deveria ter previsto, pois é um livro de amorzinho adolescente. Fato que justifica as confusões dos personagens, as atitudes completamente imaturas, infantis e sem justificativas, que acontece tanto no livro como com muitos adolescentes. O problema é que foram essas coisas que me cansaram, pois não tenho muita paciência pra certas confusões infanto-juvenis. Contraditoriamente, são essas confusões que dão a graça da historia. Amei ter sentido aquela empolgação do começo.De um modo geral é um livro gostoso de se ler. É o tipo de historia para entreter, relaxar e divertir o leitor.

Sobre os personagens:
Sou bem suspeita para falar sobre a protagonista,pois raramente gosto delas. Anna, no começo, era legal, divertida e conseguia passar com clareza seus sentimentos. Depois ela vai perdendo tudo isso, e em certos momentos, começa a irritar. Étienne St. Clair era meu personagem preferido. Logo de cara ele encanta, é super cativante e o sonho de qualquer garota! Mas infelizmente, vai perdendo um pouco do brilho ao longo da historia. Ele começa a valorizar demais a Anna e isso o faz perder um pouco do charme. Um ponto super positivo do livro foi as amizades que a Anna fez na nova escola. O momento que eu mais gostei foi quando todos estavam sentados em uma mesa contando suas "piadas particulares" sobre a viagem de campo ao palácio de Versailles, e sobre a língua inglesa  (quem leu sabe do que estou falando =D ).

Se eu recomendo o livro? Sim. Se você é uma daquelas pessoas românticas que ama uma historia de amorzinho, esse livro é pra você. Se você é uma pessoa que é chegada em outros gêneros...Eu ainda recomendo a leitura nem que seja só por experiencia. Esse é o tipo de livro para entreter e divertir o leitor =D
Beijos
-Tink